Luzia Rodrigues Cao: «O segredo dos vaga-lumes é que no seu saquinho de luz fabricam todas as noites os sonhos das crianças»

Terça, 13 Novembro 2012 09:28

Atençom, abrirá numha nova janela. PDFVersom para impressomEnviar por E-mail
Engadir a del.icio.us Compartilhar no Twitter Compartilhar no Chuza Compartilhar no Facebook Compartilhar no DoMelhor

Iolanda Mato - A autora galega Luzia Rodrigues Cao vem de publicar mais um livro para o público infantil, disponível na Imperdível, a loja on-line da AGAL. O título soma-se aos dous anteriores, publicados e disponíveis através da GZe-ditora. Achegamo-nos à autora para conhecermos mais dela e da obra.

IM: O Luzecu não é a tua primeira obra. Tens publicados dous livros infantis na GZe-ditora, os livros da Joana. Segue este uma linha diferente?

Luzia Rodrigues Cao: Segue. Os da Joana são livros para crianças a partir dos 3 anos que apresentam histórias simples e quotidianas e onde os desenhos são realmente o fundamental. O Luzecu é um conto mais complexo, com muito mais texto e onde as ilutrasções simplesmente acompanham a história. Por isso está pensado para crianças a partir dos 6 ou 7 anos.

IM: O que te levou a escrever este livro?

LRC: No início, tão só me apetecia escrever algo sobre os luzecus para lho contar às crianças da nossa família. Sempre me fascinaram estes bichinhos e lamentavelmente cada vez são mais difíceis de ver por causa da nossa irresponsável atitude com a natureza. Depois foi xurdindo a história.

IM: Ao começo do livro conta-se-nos que os luze-cus agacham um segredo importantíssimo. Podes-nos contar qual é esse segredo?

LRC: Como se diz no conto, posta a lerchear, “vou-te contar um segredo mui segredo se prometes não lho contar a ninguém”. O segredo dos vaga-lumes é que no seu saquinho de luz fabricam todas as noites os sonhos das crianças.

IM: Pode-se dizer que é um conto carregado de simbolismo?

LRC: No fundo, trata-se duma metáfora. O luze-cu vem a ser a infância roubada às nossas crianças por uma sociedade desumanizada. Mas que ninguém se assuste: é um conto para crianças com mensagem positiva!